Encruzilhada

Encruzilhada

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Filmes e Memorabilia 2013 - Evil Dead - A morte do demônio (2013)


68. A morte do demônio – 20/04 – cinema


O remake de ‘Evil Dead’ se anuncia como ‘o filme mais assustador que você ja viu’. Quem pensou no pôster que traz essa alcunha estampada provavelmente nunca viu ‘O iluminado’. Ao ouvir esse meu questionamento, um amigo me diz ‘todos os filmes de terror se vendem assim’. Ok, talvez. Mas a questão é que ‘A morte do demônio’ até me deixou tenso em alguns momentos, com asco em outros, mas medo que é bom, quase nada.

Mas aí eu acredito que é uma questão muito pessoal. O terror gore mais me faz rir do que temer. E aí talvez seja uma coisa para fãs do gênero. Que em termos técnicos, não vão se decepcionar. O uruguaio Fede Alvarez (apadrinhado por Sam Raimi, realizador do ‘Evil Dead’ original) conduz com estilo e sem pudor de por sangue, muito sangue em cena.

Mas ao mesmo tempo em que prima pela boa técnica, o filme traz um grupo de jovens adultos sem qualquer carisma (uma taça quem contratou Shiloh Fernandez para protagonizar...). A exceção é Lou Taylor Pucci, vencedor do Urso de Prata do Festival de Berlim em 2005 por sua atuação no indie ‘Impulsividade’.

A questão pra mim com esse tipo de filme é que, talvez pelo desgaste do formato, certas coisas gritam como ‘por que vocês, idiotas, deixaram isso acontecer?!!!’. Do tipo, quem foi o imbecil que achou que ia ser uma boa ideia ir para uma cabana hiper-sinistra no meio do nada? E apesar da menção honrosa a Pucci, que se leva menos a sério do que os demais, há de se convir que o personagem dele faz a maior burrice do longa neste quesito ‘What the fuck’. Afinal, se você está num lugar desses, descobre um porão todo manchado de sangue, com uma espécie de magia do mal feita ali e encontra um livro escrito com sangue em pele de gente, o que você faz? Lê o livro, mesmo com todas as indicações de que se trata de uma porta/ponte para o diabo! Isso sem contar furos como o personagem David tomando um tiro no braço e movendo-o sem grandes problemas nas sequências seguintes.

Mas ‘A morte do demônio’ não é tão ruim quanto posso estar fazendo parecer. O grande ponto é que um filme de gênero, específico para fãs do gênero. O que não é (foi) o meu caso. Eu, na próxima vez que quiser sentir medo vendo um filme, assistirei novamente a ‘O iluminado’ e acenderei uma vela para Stanley Kubrick.

MEMO: A sequência do carro na água? A chuva de sangue no fim? O ataque no banheiro ao personagem de Lou Taylor Pucci? Poucas memórias do novo ‘Evil Dead’.

video